quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Brincando de boneca

Qual menina, quando criança, não brincou com boneca ?
Lembro que minhas irmãs tinham bonecas. Bonecas que só tinham uma roupinha, que não falavam, não piscavam os olhos, e viviam perdendo uma
das pernas. Tambem perdiam gradativamente os cabelos,
até ficarem completamente carecas. E era só isso que tinham em comum
com os humanos. Mesmo assim, carecas, pernetas, com um olho só, elas
continuavam lindas aos olhos das meninas. E cumpriam a missão delas:
alimentar a fantasia de ser mãe! A ansia e necessidade de cuidar, embalar, ninar, que existe em todas as meninas, de qualquer idade. Ate que, aos poucos, as bonecas foram ficando mais e mais 'fashions'. Passaram a vestir roupas da moda,
usar bolsas, maquiagem, enfim, ficaram cada vez mais parecidas com personagens do mundo real. Elas choram, riem, falam, piscam os olhos. Fazem até xixi!! Mas nunca deixaram de ser bonecas. Eis que agora, ocorre o contrário. Em vez de bonecas se parecerem mais e mais com meninas, surge a onda das meninas que querem ser bonecas. Se vestem como os brinquedos, imitam os trejeitos, andam, falam e vivem como bonecas. Algumas  são capazes até de cirurgias plásticas. Tudo para atender a um estranho desejo de transformação.
Como as meninas de Odessa, na Ucrânia, que estão deixando de ser meninas.
Para serem bonecas.


4 comentários:

  1. Cada doido com sua mania...

    Beijo!!!

    ResponderExcluir
  2. É incrível Raul a imagem que ela passa, o olhar paralisado, o rostinho muito delicado,deixa de ser humana e vira mesmo uma boneca.Até mesmo ao se mover,parece meio irreal.
    Mas passa uma tristeza, o fato de não ter uma expressão, fica meio que robotizada.
    Embora bonita de olhar, a boneca que ela representa, choca um pouco,pois as bonecas compradas em lojas,elas tem uma expressão ... Mas essas meninas,perfeitas no papel de bonecas, elas creio que por ter uma humana por baixo nos mostra uma tristeza no olhar,no semblante,tornasse estranho ate dizer sobre elas.
    Mas conta pra gente,qual foi sua reação diante delas? O que sentiu você?
    E por favor,não veja como uma critica, meu comentário, eu achei bonita a arte em si,mas passa uma tristeza no semblante.
    Foi muito bom,passar por aqui e ler e ver sua matéria, pois aprecio a forma foi sempre escreve .Abraço, Rosali-MG

    ResponderExcluir
  3. Raul,
    Fiquei feliz quando li que você é um dos escolhidos para cobrir as Olimpíadas no Rio. Escolha mais que merecida. Afinal, você é o único jornalista da América Latina que tem um prêmio Olímpico. Desejo, de coração, que consiga outro. Boa sorte!
    Valéria

    ResponderExcluir